Páginas

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

A Ninfa da Praça

Ninfa
Foto: Evany Nascimento, outubro 2012.



“A palavra grega nymphe significa “recém-casada” e também “boneca”. As ninfas que acompanham algumas divindades míticas representam as ideias acessórias desse deus. (...) No plano psicológico e dentro de sua teoria da individuação, Jung considera as ninfas aspectos do caráter feminino do inconsciente, aspectos tornados independentes e fragmentados.”
(Dicionário dos Símbolos, Juan-Eduardo Cirlot, pág, 407)


Quem passa pela Praça Heliodoro Balbi, mais conhecida como Praça da Polícia, pode se deliciar com o jardim com lagos artificiais, pontes de ferro imitando troncos de árvores e algumas esculturas espalhadas pelo espaço. Entre as esculturas que podemos encontrar está a NINFA.

Trata-se de uma peça em ferro fundido, de aproximadamente 2m de altura e simboliza o cortejo de ninfas que acompanha a Deusa da Caça e dos Bosques, a Diana Caçadora. Toda a praça tem como tema a mitologia, por isso a presença da Ninfa, Diana Caçadora, Hermes e um Cachorro e Javali em Luta.

Esta peça veio da França como parte do projeto de jardins públicos inspirados nos moldes parisienses e encomendado na administração de Adolpho Lisboa, em 1906. No pedestal da peça podem ser encontradas as seguintes inscrições que atestam a procedência do material: Pondu Par-le - Val D'Osne - 58º B Voltaire Paris.


Ninfa
Foto: Evany Nascimento, outubro 2012.

De acordo com a mitologia, Ninfa significa uma das divindades dos rios, bosques e montes, sendo meninas muito brincalhonas, retratadas geralmente desnudas e com cabelos longos. A nossa NINFA da praça apresenta uma delicadeza na mão direita que lembra pinturas renascentistas; o rosto evidencia que se trata de uma jovem; seu cabelo cobre-lhe sutilmente parte do corpo. Ela segurava um ramo com uma flor na mão esquerda.

No primeiro semestre de 2002 esta peça sofreu um acidente: um galho de árovre caiu-lhe e deslocou a escultura do seu pedestal. Ela ficou um longo período desaparecida da praça até a última revitalização que lhe devolveu a graça restaurada. Quando voltou, o ramo já não estava mais em sua mão. Provavelmente quebrou durante o acidente e não foi possível restaurar.



Ninfa
Foto: Evany Nascimento, outubro 2012.


Ninfa, visão frontal
Foto: Evany Nascimento, outubro 2012.


Vista parcial da Praça da Polícia
Foto: Evany Nascimento, outubro 2012.
 



3 comentários:

  1. Respostas
    1. Que bom que gostou Ricardo!
      Continue acompanhando o blog! Temos e teremos mais históricos sobre outras esculturas de Manaus. Essa pesquisa faz parte do livro Monumentos Públicos do Centro Histórico de Manaus, que será lançado no começo de março.

      Excluir
    2. O javali e o cachorro é uma alusão a mitologia do Javali de Cálidon, cujo o Rei de Cálidon Enéas, pai de Meleagro recebeu um castigo da deusa Ártemis por não ter feito um sacrifício e que por esta razão, a deusa dos caçadores e da lua mandara um terrível javali para devastar, sem piedade, todas as plantações e rebanhos que encontrasse pela frente.

      É bastante interessante a explanação do blog sobre aquelas belas esculturas contidas naquela magnifica praça histórica. É uma pena que todos os dias uma grande quantidade de pessoas passam despercebidas por essas grandes obras de arte sem se dar ao luxo de parar para olhar e perceber a riqueza e a beleza que nós temos.

      Bela matéria! Adorei o Blog. =)

      Excluir