Páginas

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Manaus no ranking de bem-estar das metrópoles no Brasil: penúltima colocada

Essa notícia foi veiculada nas redes sociais e provocou muitos debates, como pode ser visto também nos comentários enviados ao jornal A Crítica. A maioria dos comentários mostra que as pessoas que moram em Manaus não se surpreenderam com esse resultado, ou ainda, ficaram surpresas por Manaus não ter ficado em última colocação, devido às condições de transporte público, mobilidade, saúde e educação em que nos encontramos. Muitas críticas ao povo que elege seus representantes, mas principalmente aos gestores públicos que fazem mau uso dos recursos destinados a construir uma cidade melhor para a população. Como disse um dos comentadores do jornal, basta andar pela cidade, para descobrir que qualidade de vida não é o nosso forte. Principalmente na zona leste. Manaus precisa mudar para os seus, ou não será boa para ninguém!


A Crítica



Manaus é a penúltima colocada no ranking de bem-estar das metrópoles no Brasil

O indicador revela que Campinas, no interior de São Paulo, tem a melhor situação entre 15 conglomerados urbanos

    Manaus é a penúltima colocada no ranking de bem-estar das metrópoles no Brasil
    Manaus é a penúltima colocada no ranking de bem-estar das metrópoles no Brasil(JORNAL A CRÍTICA)
     Após levantamentos realizados pelo Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT) Observatório das Metrópoles, constatou-se que Manaus está entre as três capitais com o pior índice de bem-estar usufruído pelos cidadãos, em meio a 15 conglomerados urbanos que foram analisados.
    Para chegar ao resultado em relação à capital amazonense, o Ibeu (Índice de Bem-Estar Urbano) considerou aspectos como fornecimento de energia, iluminação pública, coleta de lixo, mobilidade e infraestrutura urbana, e condições ambientais e habitacionais.
    O indicador revela que Campinas, no interior de São Paulo, tem a melhor situação entre 15 conglomerados urbanos levantados pela pesquisa.
    A maioria das cidades analisadas teve classificação intermediária. Em três casos, o conceito foi "ruim ou péssima", deixando Recife, Manaus e Belém com as três últimas posições, respectivamente.
    A pesquisa resultou no livro “Índice de Bem-estar Urbano – IBEU”, que será lançado nesta quarta-feira (21) no Auditório do IPPUR/UFRJ.
    Leia mais na edição impressa do jornal A Crítica desta quinta-feira (22)

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário