Páginas

quarta-feira, 12 de junho de 2013

Manaus, cidade turística em função da Copa de 2014

A Prefeitura de Manaus tem três grandes desafios nesse projeto de preparação da cidade de Manaus para a Copa de 2014: a mobilidade urbana, os camelôs e o Centro Histórico. Todos esses grandes impasses se encontram na área da Matriz, o coração do problema, pela quantidade de camelôs, o terminal de ônibus e a área histórica degradada. Por isso, os projetos de revitalização com orçamento do PAC Cidades Históricas devem começar por essa área. Com a instalação do relógio de contagem regressiva parece que estamos dentro de uma grande gincana. O verão parece que chegou mais cedo para ajudar. Então, vamos acompanhar esses investimentos e que isso não seja "só para inglês ver".

*******************
Portal Amazônia
*******************



12 de junho de 2013 - atualizado as 22:59

Prefeito quer transformar Manaus em ‘cidade turística’ para a Copa de 2014

Arthur Neto pretende resolver problemas de mobilidade urbana, restaurar o Centro da cidade e realocar camelôs.

 Izinha Toscano - jornalismo@portalamazonia.com
MANAUS – Falta um ano para a Copa do Mundo de Futebol de 2014 e o prefeito de Manaus, Arthur Neto, revelou que o trabalho a ser realizado durante a contagem regressiva para o mundial ainda é um “desafio”. A declaração ocorreu durante inauguração do relógio oficial de contagem regressiva dos 365 dias para a Copa do Mundo, na orla da praia Ponta Negra.
“O grande desafio é darmos conta do que diz o relógio. São 365 dias para ter a Arena da Amazônia pronta, o aeroporto pronto, as ruas de Manaus recapeadas, mais pessoas falando outra língua e uma cidade mais bonita”, afirmou Arthur.
Contagem regressiva para o mundial é feita por relógio, na Ponta Negra. Foto: Mário Oliveira/Semcom
Contagem regressiva para o mundial é feita por relógio, na Ponta Negra. Foto: Mário Oliveira/ Semcom
Além da mobilidade urbana, a revitalização do centro de Manaus é um dos focos de preocupação da prefeitura. Nesta quinta-feira (13), o prefeito vai a Brasília para liberação do recurso financeiro do Projeto de Aceleração do Crescimento (PAC) Cidades Históricas, para Manaus. “Nossa prioridade é o entorno da Igreja da Matriz e já estamos na reta final para tomar decisões importantes sobre os camelôs do Centro”, garantiu. “Serão os arremates para transformar Manaus em uma cidade turística”.
Além do relógio na Ponta Negra, o prefeito adiantou que haverá uma ampulheta próximo à Arena da Amazônia registrando quanto tempo falta para o torneio mundial de futebol.
Arena da Amazônia
Atualmente, 62% da Arena da Amazônia está concluída, como informou o coordenador da Unidade Gestora de Projetos da Copa no Amazonas (UGP Copa), Miguel Capobiango, nesta quarta-feira (12). Ainda falta instalação da estrutura metálica, que deve terminar em outubro, as ligações elétricas, hidráulicas, acabamento em banheiros, forros de teto, preparação para o gramado e implantação de 300 antenas de telefonia móvel na cobertura da arena. A entrega do estádio está prevista para dezembro de 2013.
Segundo Capobiango, a Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico do Amazonas (Seplan/AM) ainda avalia como fará a concessão da Arena da Amazônia.
Durante os jogos da Copa do Mundo, o perímetro em volta da Arena será isolado. O planejamento da operação de segurança para as partidas, feito pela Polícia Militar do Amazonas inclui revistas pessoais e policiamento ostensivo.
De acordo com o chefe do Estado Maior Geral da Policia Militar do Amazonas, coronel George Catete Chaves, o acesso será liberado apenas para pessoas credenciadas, além de torcedores com ingressos já comprados. O efetivo de 1,9 mil policiais militares de Manaus atuará durante os jogos, junto com batalhões especiais como Batalhão de Choque, Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam) e Batalhão de Eventos.
62% da Arena da Amazônia está concluída. Previsão de entrega é para dezembro. Foto: Izinha Toscano/Portal Amazônia
Obras estão 62% concluídas na Arena da Amazônia. Previsão de entrega é dezembro deste ano. Foto: Izinha Toscano/ Portal Amazônia

Nenhum comentário:

Postar um comentário