Páginas

domingo, 12 de agosto de 2012

A história de um cartaz

O cartaz do Movimento ABRE BIBLIOTECA
Era final de abril de 2012 e Manaus vivia a sua 1ª Bienal do Livro, um evento grandioso, sucesso de público e de crítica. No meio dessa efervescência cultural um grupo de bibliotecários começa a se questionar sobre as propagandas de tantos projetos e programas voltados para o livro e para a leitura enquanto a Biblioteca Pública, símbolo maior dessas manifestações, estava fechada há cinco anos para uma reforma.

A partir daí foi pensado um abaixo-assinado que começou a ser coletado ali mesmo na Bienal e em seguida, uma petição online, um grupo no facebook (ABRE BIBLIOTECA). As pessoas resolveram se encontrar num evento ainda no começo de maio para trocar ideias, foi quando Thiago Siqueira apareceu com este cartaz, dobrado em quatro partes, dentro de uma pasta, junto com as listas de abaixo-assinado.

Quando abrimos o cartaz ele logo nos conquistou! E começamos ali mesmo a fazer as primeiras fotos para divulgar o abaixo-assinado.


Soraia Magalhães, Thiago Siqueira, Katty Nunes, eu e o Cartaz
Esta foi uma das primeiras fotos com o cartaz que se tornaria o símbolo do Movimento ABRE BIBLIOTECA, aqui alguns dos primeiros organizadores das ações estão reunidos: Soraia, Thiago, Katty e eu. Neste evento várias pessoas importantes posaram com ele e a partir daí, as pessoas já nos procuravam para também tirar fotos com o cartaz.


Jornalistas indicados e premiados posando com o cartaz

Logo do Movimento ABRE BIBLIOTECA


Camisa do Movimento ABRE BIBLIOTECA

1º Ato do Movimento ABRE BIBLIOTECA - o ABRAÇO.

Depois do cartaz tivemos a logo do Movimento espalhada pelas redes sociais e preenchendo de amarelo as páginas do google. Também produzimos camisas para as ações do Movimento. Fizemos uma faixa para o 1º ato que foi o ABRAÇO. Mas o cartaz continuou como nosso símbolo maior.

Nosso cartaz foi impresso em quatro folhas A4 e colado com durex. Passou por várias cidades do Amazonas e do Brasil (por onde a Soraia Magalhães andou). Passou pelas mãos de bibliotecários, artistas, jornalistas, estudantes, pesquisadores, arte-educadores, professores, políticos... e tantas outras pessoas que cederam suas imagens para o Movimento ABRE BIBLIOTECA.

Quatro folhas de A4 impressas em amarelo e azul que deram visibilidade a um Movimento voluntário. Mais que folhas de papel impressa com um desenho, este cartaz significa a vontade, a voz contida de todas as pessoas que posaram com ele, de ver a Biblioteca Pública do Estado do Amazonas aberta novamente.



Carla Mon Amour, artista performática, apoia o Movimento ABRE BIBLIOTECA.





Nícolas Jr. e seus assessores apoiam o Movimento ABRE BIBLIOTECA.


Renato Brandão, professor universitário apoia o Movimento ABRE BIBLIOTECA.

Neste vídeo algumas das centenas de pessoas que já posaram com o cartaz ABRE BIBLIOTECA.

Agora já estamos quase aposentando este cartaz. Ele começa a apresentar algumas fissuras, começa a desbotar, começa a mostrar as ações das mãos pelas quais passou... São mais de três meses e centenas de pessoas. Ele já cumpriu seu papel de materializar nosso desejo de ver a Biblioteca funcionando novamente.

O papel do cartaz está deteriorando fisicamente. O papel simbólico e a força que ele foi adquirindo ao longo das ações do Movimento continuam fortes. Esta foi a história do nosso cartaz, um cartaz que fez história nas ações pela cultura e educação do Estado do Amazonas.

Com um cartaz começamos um Movimento. Com este cartaz continuamos pedindo ABRE BIBLIOTECA!


P.S.: Texto dedicado a Thiago Siqueira, o pai do cartaz.


4 comentários:

  1. Caramba, muito bacana seu texto Evany! Esse cartaz realmente fez um incrível trabalho e tem viajado muito, Apesar da ação do tempo e da lentidão das ações do governo do Amazonas em resolver o problema de acesso à Biblioteca Pública do Amazonas, ele ainda dá sinais de vida. Está comigo em Estocolmo, local onde as bibliotecas públicas são absolutamente inspiradoras...Claro que farei imagens dele por aqui!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom Soraia que continua levando o cartaz pelo mundo afora e ampliando a história do Movimento. Parabéns!

      Excluir
  2. Respostas
    1. Pois é Thiago, há tempos estávamos pensando em escrever sobre a história do cartaz. E tudo isso fica também como registro do Movimento. Parabéns por sua iniciativa!

      Excluir