Páginas

sábado, 11 de agosto de 2012

A cidade que nasce do rio


Há muitas histórias no nosso imaginário sobre essa relação da cidade e as águas, ou da cidade dentro das águas, da cidade que afunda, da cidade que emerge. Sem falar da profunda relação entre os seres das águas e os seres das cidades. Os seres que, em metamorfose, habitam os dois mundos.

Manaus é uma dessas cidades que mantém um imaginário ligado às águas. É uma cidade cercada pelas águas, de certa forma formada pelas águas, seu solo é área fértil de águas.

Certa vez em uma matéria na TV falando sobre o Centro Histórico de Manaus, a historiadora Etelvina Garcia falou uma frase muito interessante! Disse ela:

"Manaus não nasceu de costas para o rio. Manaus nasceu de dentro do rio."

Assim que ouvi isso lembrei da Avenida Sete de Setembro e do meu "espanto" à primeira vez que vi onde começava... exatamente dentro do rio. Essa frase e essa lembrança me perseguiram até que resolvi percorrer esse início da Avenida e fazer umas fotos.



Esta é a Avenida Sete de Setembro em seu nascedouro. Várias camadas de pedras para sustentar o início da rua que brota do rio.



Essa cena foi vista num fim de tarde de uma segunda-feira de julho. Um barquinho para no começo da rua com alguns peixes a bordo (tambaqui). O pescador-barqueiro espera suas clientes. Estas são pessoas que trabalham nas inúmeras repartições públicas e privadas que tem suas sedes nas proximidades.

O começo da rua também é usado como estacionamento.


Do outro lado há um posto do Corpo de Bombeiros com alguns pequenos barcos atracados.

Nesse dia não vi nenhuma movimentação. Estava um fim de tarde muito tranquilo.


A movimentação na rua Sete de Setembro começa mesmo no trecho a partir do Terminal da Matriz. Muitos são os prédios históricos do período da borracha que estão localizados nesta que foi uma das principais vias da Manaus da Bélle Époque.

Em outro momento posso comentar sobre toda a extensão dessa Avenida. Por hora só me interessava falar desse começo. Então, deixo algumas outras imagens sobre o início da rua Sete de Setembro que nasce de dentro do Rio Negro, no Centro Histórico de Manaus.


No comecinho da rua não é nenhuma construção humana que chama a atenção... é esta mangueira.


Conjunto com fachadas com elementos da arquitetura eclética.


Fundos do prédio da Maçonaria.



Fundos do prédio da antiga Prefeitura, atualmente em processo de restauro.

Praça Dom Pedro II encerrando o primeiro quarteirão da rua Sete de Setembro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário