Páginas

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Um Monumento à Província do Amazonas


Praça da Saudade

A PRAÇA
Quem passa hoje pela PRAÇA DA SAUDADE talvez ainda esteja se adaptando ou de vez em quando lembre de como era antes das últimas intervenções, que a deixaram com o traçado dos anos 1960, um grande círculo onde os vários caminhos levam a um dos grandes monumentos de praças públicas que se vê em Manaus: o Monumento à Tenreiro Aranha e/ou à Província do Amazonas.




O MONUMENTO
Trata-se de uma peça em bronze, de aproximadamente 2 metros de altura, com base em granito. Foi trazido da Itália e montado em 1907 na antiga praça Tamandaré (hoje praça Adalberto Vale, ainda chamada de Tenreiro Aranha, onde fica a Feira de Artesanato). Foi transferido para a Praça da Saudade em 1932. É uma obra do final do período áureo da borracha.

A DATA
O dia 5 de Setembro é considerado o Dia do Amazonas porque marca a data da Elevação do Amazonas à Categoria de Província, separando-a administrativamente do Pará, o que aconteceu em 1850.


O PRESIDENTE
João Baptista de Figueiredo Tenreiro Aranha (1798-1861) era deputado pelo Pará e foi quem solicitou a criação da Província do Amazonas, elegendo-se em seguida o seu primeiro presidente.


DETALHES DA OBRA



A escultura em destaque representa o primeiro presidente da Província do Amazonas, João Baptista de Figueiredo Tenreiro Aranha. Ele está vestido como militar, em sua mão esquerda segura uma espada e com a direita apoia, talvez, o conjunto de leis que deu "origem" à nova Província. As informações contidas na peça destacam Tenreiro Aranha como o Fundador da Província do Amazonas.


Em uma das faces do Monumento lê-se que foi "Oferta da Municipalidade", na época quem respondia pelo cargo era Adolpho Lisboa, e em destaque o brasão da Prefeitura de Manaus.



Nesta face, informa-se que foi "Inaugurado a 3 de maio de 1900 - IV Centenário do Descobrimento do Brasil".

Nesta outra face, destaca-se que o Monumento foi erguido no governo do "Tenente Coronel Antônio Constantino Nery".



Este grupo em bronze que fica na face frontal do Monumento destaca os símbolos da República e as crianças como símbolos de novas possibilidades para a Província recém criada.

Fonte: NASCIMENTO, Maria Evany. Inventário e Catalogação de Obras de Arte em Logradouros Públicos do Centro Histórico de Manaus. Relatório Final de PIBIC, 1998.

5 comentários:

  1. Excelente trabalho, magnifico, ajudou-me a relatar com simplicidade, exatidão, este acontecimento no nosso Estado. Muito Obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou! Obrigada pela visita e volte sempre!

      Excluir
  2. Realmente muito bom. Obrigado por disponibilizar esse conteúdo. Simples. Claro. Objetivo. Vou visitar a praça amanhã com um grupo da universidade e foi me dada a responsabilidade de falar sobre esse monumento. Seu blog não poderia ter aparecido em hora melhor. (risos) Grato mais uma vez.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que ajudou, Johnatas! E vou te dar outra dica, você pode baixar o livro Monumentos Públicos do Centro Histórico de Manaus, onde falo sobre as esculturas das praças, através deste link:

      https://intercidade.wordpress.com/2016/04/22/monumentos-publicos-do-centro-historico-de-manaus/

      Continue visitando nosso blog!
      Até mais,

      Excluir
  3. Nossa, realmente de grande utilidade. Estou fazendo uma foto novela do lugar e estava precisando de um conteúdo mais direto. obrigada!

    ResponderExcluir